sexta-feira, 27 de abril de 2012

Vendas globais da Harley-Davidson crescem 20,3% no trimestre

A Harley-Davidson divulgou nesta quarta-feira (25), em Milwaukee, nos Estados Unidos, seu balanço financeiro do primeiro trimestre. Segundo a marca norte-americana, as vendas globais aumentaram 20,3%, comparando com o mesmo período do ano anterior. Foram 59.677 motocicletas vendidas em 2012, contra 49.595 no ano anterior. O resultado proporcionou lucro de US$ 172 milhões nas operações, ao passo que, em 2011, o número foi de US$ 119,3 milhões.




As vendas foram impulsionadas pelo mercado interno dos Estados Unidos que obteve aumento de 25,5% no primeiro trimestre. O mercado norte-americano absorveu 39.762 motocicletas no período, enquanto os outros país acumularam 19.915 unidades.




Fonte: Auto Esporte

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Znug Design faz moto elétrica com base em modelo esportivo

O escritório de design japonês, Znug Design, criou a Zecoo, protótipo de moto esportiva para público jovem. A moto é totalmente diferente de tudo aquilo que já foi fabricado no país. Não há muitas informações sobre veículo, mas sabe-se que possui motor elétrico, tendência no mercado asiático.


A Zecoo ficou exposta no Tokyo Motorshow 2012, uma das mais importantes feiras de motociclismo do país. O que impressiona na moto é o aspecto geral e a roda traseira com pneu 240/40. O motor elétrico é que não corresponde em potência ao que sugere o aspecto agressivo da moto. Tem apenas 29 cv e torque de 65 Nm para fazer andar a pesada moto de 245 kg.

Pelas fotos é possível ver que o cavalete central corresponde a continuação do apoio dos pés. Ela tem suspensão central na traseira, carenagem que cobre a maior parte da moto, rodas de liga leve e freio a disco. E o que você achou do painel com quatro relógios independentes e a solitária lanterna traseira? Outra característica é que a moto não tem espelhos retrovisores e nem piscas traseiros e dianteiros.











Fonte: Best Riders

terça-feira, 24 de abril de 2012

Triumph produzirá motos de alta cilindrada no Brasil

A Triumph, principal marca inglesa de motocicletas, teve projeto de implantação de fábrica aprovado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). De acordo com a Suframa, o investimento fixo da empresa em Manaus será de US$ 832.000 - equivalente a R$ 1,56 milhão. A produção será de motos com propulsores acima de 450 cm³, ou seja, toda a linha da Triumph tem a possibilidade se ser montada no Brasil, já que a marca possui apenas motos de alta cilindrada em sua linha.

Triumph Tiger Explorer é um dos modelos que podem ser montados em Manaus.

Além disso, estão previstos a criação de 45 empregos, como foi divulgado na 255ª reunião do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS), realizada no final de fevereiro. No ano passado, a marca declarou, por meio de seu site, que retornaria ao Brasil, em 2012, com operação própria.

Após finalizar a parceria com o Grupo Izzo - atual parcerio de KTM e Ducati -, antigo representante da fabricante, a Triumph permanece sem comercializar suas motos no país. Segundo a empresa, as primeiras concessionárias da marca abrirão no Brasil até julho deste ano. Sua linha é conhecida por contar, em sua maioria, com motos de motor três cilindros. A gama atual conta com as trail de alta cilindrada da linha Tiger, como motores de 800 cm³ e 1.200 cm³,  as naked Street e Speed Triple e a esportiva Daytona 675, entre outras.




Fonte: Auto Esporte

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Honda divulga especifações técnicas da CRF 250L

A Honda divulgou na sexta-feira passada (13), no Japão, as especifações técnicas da CRF 250L, que teve sua apresentação mundial no Salão de Tóquio de 2011 e continuava com estes dados em segredo. Esta trail, moto com aptidões para rodar na terra, foi confirmada para o Brasil pela Honda Japão, porém, ainda sem data específica de desembarcar no país. A motocicleta chegará as lojas japonesas em 14 de maio e, segundo a fabricante, seu motor de 1 cilindro é capaz de gerar 23 cavalos de potência a 8.500 rpm.


Já o torque máximo do monocilíndrico de 249 cm³ é de 2,2 mkgf a 7.000 rpm. Este motor é modemo, trazendo injenção eletrônica e refrigeração líquida. Sua configuração tem 4 válvulas e, segundo a marca, tem tecnologia de baixa fricção que permite consumo baixo de combustível. Os números fornecidos pela Honda apontam consumo de 44,3 km/l em velocidade constante de 60 km/h. Apesar de seu visual de moto off-road, a CRF 250L tem aptidões mistas e pode ser utilizada tanto no asfalto como na terra.


Desse modo, suas caracteristícas são similares a da extinta Tornado, que saiu de linha para a chegada da XRE 300, moto com caráter mais confortável e menos off-road. Além do Japão, o modelo também chegará à Europa neste mês.





Fonte: Fast Motos

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Audi compra Ducati e amplia portfólio do grupo Volkswagen

A Audi, que faz parte do grupo Volkswagen, anunciou nesta quarta-feira (18) o fechamento de um acordo para comprar a fabricante italiana de motocicletas Ducati. Com isso, o conglomerado alemão passa a ter 12 marcas em seu portfólio. Não foram revelados detalhes do acordo. Fontes disseram à agência Reuters, na última terça (17) que o negócio ficaria em 860 milhões de euros (US$ 1,13 bilhão).

Fábrica da Ducati em 1930

A Audi informou que planeja concluir a compra da Ducati o mais rápido possível, assim que receber aprovação de autoridades regulatórias. A Ducati deverá ajudar a montadora a ampliar a rivalidade com a BMW no segmento de luxo. A montadora superou a Mercedes-Benz no ano passado e prometeu ultrapassar a BMW na liderança de vendas de carros de luxo nesta década.

A Ducati produz cerca de 40 mil motocicletas por ano. Em comparação, a japonesa Honda vendeu 16 milhões de motos no ano passado. Analistas questionam o negócio, afirmando que a aquisição carece de lógica econômica e industrial e somente reflete a paixão do presidente do conselho da Volkswagen, Ferdinand Piech, pelo experiência em design e motores leves da companhia italiana.

"A Ducati não melhora o modelo de negócios da Audi de forma alguma, é apenas um troféu na estante", disse Stefan Bratzel, diretor do Centro Automotivo da Universidade de Ciências Aplicadas em Bergisch-Gladbach, à Reuters.

Sob o comando de Piech, que deve vencer uma reeleição para a presidência do conselho nesta quinta (19), a Volkswagen expandiu seu império para incluir desde carros com consumo eficiente de combustível a caminhões de 40 toneladas. O grupo alemão está atualmente tentando comprar os 50,1% restantes da fabricante de carros de luxo Porsche e afirmou em 13 de abril que ampliou seu controle sobre a fabricante de caminhões MAN.




Fonte: Auto Esporte

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Honda XL700V Transalp – A bigtrail da Honda

Lançada no ano passado, a XL700V Transalp é a aposta da Honda para competir no cada vez mais concorrido mercado das Big-trails no Brasil.

No Brasil a Honda é relativamente novata no segmento das Bigtrails. Antes da Transalp, apenas a XL1000V Varadero foi vendida, mas ficou pouco tempo (entre 2007 e 2009). Excelente Moto, mas descontinuada sem motivo aparente.

Mas no exterior, a Honda sempre possuiu alguns exemplares marcantes, como a Africa Twin e a própria Transalp, que são Motos que já existem desde a década de 80, lançadas para concorrer com a Yamaha Ténéré, e que já tiveram opções de motorização monocilíndrica e bicilíndrica de 500 a 650cc.



Nesta última versão, a Motocicleta possui um motor de 680cc em V a 52°, que é capaz de gerar até 60 cv a 7.750 RPM de potência e 6,12 kgf.m de torque a 6.000 RPM.


Características

O conjunto é simples, mas completo, e a moto pode encarar qualquer tipo de terreno, em qualquer condição.

As rodas são raiadas (com raios centrais) são de alumínio e pneus são com câmara de ar. Não é o melhor dos mundos, mas ajuda a manter o custo do projeto baixo, e permite o uso off-road mais intenso do que rodas de liga leve. A suspensão dianteira é convencional, sem ajustes, e a traseira é pró-link e possui apenas ajuste de pré-carga da mola. Na roda dianteira há dois discos de freio (fixos), com duas pinças de dois pistões cada (3 pistões na versão C-ABS), e na roda traseira, um disco simples com pinça de um pistão. O ABS é opcional e não há um botão para desconecta-lo (mas dá para fazer isso de outras formas).




O quadro é tubular em aço, o que torna o conjunto um pouco pesado, mas que atende bem a proposta da moto. O painel é totalmente eletrônico e é bem completo, com velocímetro digital, dois hodômetros parciais, hodômetro total, marcador de combustível, relógio e luzes espia.


No mais, a moto conta com farol único, mas com duas lâmpadas (uma para o farol alto, outra para o baixo), para-brisa baixo, e tanque de 17,5 litros, que não é tão grande, mas tem boa autonomia.



A Honda XL700V Transalp é uma Big-trail valente, capaz de encarar qualquer terreno, boa para longas viagens, para terra, cascalho e brita. É um pouco grande e pesada para uso urbano mais intenso, mas na estrada ela se sai muito bem, apresentando motor com bom desempenho, boa autonomia, banco largo e confortável, e conjunto bem completo. O ABS opcional é realmente uma enorme vantagem sobre a concorrente da Suzuki, embora nos demais quesitos a V-Strom seja mais completa. O preço mais baixo também é um grande atrativo.

Ficha técnica

Motor
Tipo: 4 tempos, 2 cilindros em V a 52°, 8 válvulas, OHC, refrigerado a líquido e cárter úmido.
Cilindrada: 680 cc
Diâmetro x Curso: 81,0 x 66,0 mm
Taxa de compressão: 10,0:1
Potência máxima: 60 cv @ 7.750 RPM
Torque máximo: 6,12 kgf.m @ 6.000 RPM
Marcha Lenta: 1.100 RPM +/- 100
Capacidade de óleo: 2,9 litros

Combustível

Alimentação: Injeção Eletrônica
Tanque de combustível: 17,5 litros

Eletrônica

Ignição: ECU/CDI
Partida: Elétrica
Bateria: 12V 11Ah selada
Saída do Alternador: 396 W
Farois: 12V 55W H11 x2

Transmissão

Embreagem; Multidisco banhada a óleo
Câmbio: Manual sequencial de 5 marchas
Redução final: 15/47
Transmissão final: Corrente com o-ring

Quadro

Tipo: Berço duplo em aço
 
Dimensões
Comprimento: 2.250 mm
Largura: 905 mm
Altura: 1.305 mm
Distância mínima do solo: 177 mm
Distância entre eixos: 1.515 mm
Caster: 28° 23′
Trail: 111 mm
Raio de curva: 2 m
Altura do assento: 841 mm
Peso em ordem de marcha: 214 kg (219 kg C-ABS)
Peso Bruto Total Máximo: 396 kg
Capacidade máxima de carga: 200 kg

Suspensão

Dianteira: Garfo telescópico de 41mm de diâmetro, 177mm de curso.
Traseira: Braço oscilante com Pro-link, pré-carga da mola ajustável, 173mm de curso.
Roda dianteira: Raiada, de alumínio, de 19*2.5 polegadas
Roda traseira: Raiada, de alumínio, de 17*3.5 polegadas
Pneu dianteiro: 100/90 R19 (com câmara)
Pneu traseiro: 130/80 R17 (com câmara)
Freio dianteiro: Dois discos fixos e ventilados, de 256 mm, mordido por duas pinças flutuantes de 2 pistões cada (3 no modelo C-ABS). Com ABS não-desconectável opcional.
Freio traseiro: Disco único ventilado, de 240 mm, mordido por pinça de 1 pistão, com ABS não-desconectável opcional.

Preço sugerido: R$ 31.800,00 Standard, R$ 34.300,00 C-ABS.

Cores: Verde metálico ou Branco




Fonte: Motos Blog

terça-feira, 17 de abril de 2012

Yamaha lança nova versão do modelo Mio Soul GT 2012

A fabricante de motocicletas Yamaha está lançando uma nova versão do modelo Mio Soul GT 2012. A moto está sendo produzida com um design mais agressivo, destinada ao público masculino.


O motor é o mesmo de 113 cm³, alimentado por injeção eletrônica YM-JET (Great Technology/Green Technology) com 7,75 cv de potência máxima. E o ponto alto do modelo é o estilo inspirado nos “muscle cars” norte-americanos da década de 70.

A motocicleta é comercializada com um capacete oficial, desenhada exclusivamente para acompanhar o modelo. O equipamento terá disponíveis sete diferentes opções de cores.




Fonte: Fast Motos