segunda-feira, 18 de julho de 2011

MOTO ELÉTRICA BATE RECORDE NO PIKES PEAK

Esta moto elétrica, pilotada por Chip Yates, norte-americano do estado da California, é detentora de vários recordes. Entre eles, o da moto elétrica mais veloz, com recorde de velocidade de 312 km/h e o de moto elétrica mais potente, com o equivalente a 240 cv de potência máxima. E agora, um novo recorde foi estabelecido: O de moto elétrica que mais rapidamente realizou a subida do Pikes Peak.


 O Pikes Peak é uma tradicional prova de subida de montanha, onde o percurso de quase 20 km e 156 curvas (incluindo 4,2 km de terra) é extremamente desafiador. O início é a uma altura de 2.862 metros, e a prova termina no frio das pontas do pico, que fica 1.439 metros mais alto, a 4.301 metros de altura em relação ao nível do mar.



Veja o vídeo da subida:



A moto elétrica impressiona pelos números. Montada em um chassis de Suzuki GSX-R 750, a moto possui um motor elétrico que gera até 240 hp de potência e que pesa 50 kg. O restante do peso se deve ao conjunto de baterias e ao sistema de reaproveitamento de energia (Kers). O peso da moto é de impressionantes 266 kg, o que torna as coisas um pouco complicadas para o piloto.




Mesmo assim, a moto subiu o Pikes Peak em apenas 12 minutos e 50 segundos. Para ter uma ideia, o recorde do circuito é da Ducati Multistrada 1200, com 11 minutos e 11 segundos. Se esta moto estivesse concorrendo entre a categoria de até 1205cc, estaria em quinto lugar, a frente de Jeff Jensen, com uma Ducati 695, moto mista, que leva larga vantagem sobre a esportiva de 266 kg na terra.

O peso exagerado da moto certamente atrapalha muito a pilotagem. Dá para perceber no vídeo a forma como o piloto precisa reduzir para fazer as curvas. A disposição das baterias, na rabeta da moto, também contribui para elevar o centro de gravidade da moto, tornando a condução da moto ainda mais complicada.

De qualquer forma, é impressionante ver como a moto acelera. O motor elétrico consegue empurrar todo o peso da moto com muita disposição e agilidade. E por não possuir marchas, a impressão que se tem é que o motor não vai parar de evoluir!


Fonte: Motos Blog

Um comentário: